Tenho medo de perder o emprego na crise e não conseguir me recolocar!

Sem comentários 314 Visualizações0


Medo de Perder o Emprego na Crise

Este artigo é para você que está preocupado com o seu futuro profissional e tem medo de perder o emprego na crise. Você sabe que o Brasil está vivendo uma das maiores crises de sua história recente, e os índices oficiais em todas as áreas profissionais, estratégicas, financeiras e econômicas vão de mal a pior.

As empresas buscam desesperadamente reformular seus negócios, apertar margem de lucro, fechar filiais deficitárias, enxugar despesas e, nessa onda, alguns dos seus colegas de trabalho já perderam o emprego…

E você fica se perguntando: Serei o(a) próximo(a)?

O que fazer para continuar sendo indispensável para a empresa?

Primeiro você tem que entender que, se a sua empresa está buscando mudar sua forma de atuar no mercado, é porque o que ela fazia para ganhar dinheiro até hoje já não serve mais. Não é só uma questão de crise: o mundo mudou e a forma de consumir produtos e serviços também!

A internet mudou todo o comportamento dos consumidores e as empresas têm que se reinventar! Portanto, pense bem, empresas são feitas de pessoas, então as pessoas também terão que se reinventar! Só que as empresas NÃO VÃO DIZER ISSO PARA VOCÊ!

Então, é você quem precisará dar o primeiro passo para se reinventar, ou você será substituído por alguém mais capacitado para esses novos tempos. Cruel? Nem tanto, basta você entender o que está acontecendo e reagir, sair da inércia, da paralisia.

Pensando nisso, fiz algumas considerações que entendo que são relevantes para todo profissional que quer evoluir junto com os novos paradigmas de mercado.

Aqui vão algumas dicas para você entender o processo:

 

1) Torne-se indispensável para sua empresa!

Como? Verifique com o seu chefe mais imediato quais são os novos desafios que ele está enfrentando e que tipo de profissional preenche essa demanda. Seja sincero e pergunte o que falta para você desenvolver.

2) Mapeie as novas habilidades necessárias

Após descobrir com o seu chefe quais são as habilidades necessárias, mapeie aquelas que você precisa desenvolver para preencher o cargo.

 

3) Busque incorporar essas novas habilidades

A partir do seu histórico de vida pessoal, escolha aquelas habilidades que respeitam seus valores e propósitos de vida. Não sabe como? Vá buscar dentro de você tudo aquilo que te dá prazer, que você tem facilidade de fazer ou praticar. Deixe de fora nesse momento o que você aprendeu no banco da escola, que é o seu conhecimento.

Por exemplo:

  • Gosta de falar e se expressar? Tente a liderança motivacional;
  • Gosta de escrever? Tente se desenvolver como articulista/documentarista de projeto;
  • Gosta de ensinar? Tente o treinamento de equipes.

Não se preocupe, mais à frente daremos outros exemplos.

Inclusive, fiz um vídeo onde eu explico o que são Competências, Habilidades e Atitudes (CHA). Olha só:

 

4) Busque os cursos e treinamentos necessários

Para que você possa trabalhar neste outro nível, capacite-se. Assim você conseguirá contribuir decisivamente para o sucesso da empresa.

Converse com seu chefe e veja se a empresa pode custear sua capacitação ou parte dela e, se a empresa não puder, invista em sua capacitação você mesmo! O interesse é todo seu!

5) Aprenda a “vender o seu peixe”

Após se capacitar, aprenda a “vender o seu peixe”, demonstrando suas novas habilidades nas estratégias inovadoras implementadas pela empresa. Seja assertivo, demonstre garra para que a empresa tenha uma nova percepção sobre sua evolução.

 

Aqui vão mais alguns exemplos de habilidades extras que se encaixam bem em algumas profissões para que você possa se diferenciar:

  • Engenheiro: Gestão de pessoas, afinal formação e comando de equipes é a sua missão.
  • Arquiteto: Cursos tipo “mão na massa” para aprender o “como fazer” e entender melhor os processos de obra.
  • Advogado: PNL (Programação Neuro Linguística), para conhecer melhor pessoas e suas dores/comportamentos.
  • Profissional de TI: Curso de Oratória ou de Teatro, para aprender a se “soltar” e poder defender melhor suas ideias.
  • Médico, dentista, psicólogo, nutricionista e outros profissionais afins: Cursos de administração básica de empresas para gerenciar melhor seu consultório.

Finalizando as habilidades, digo que é imprescindível que todos os profissionais devam ter no mínimo um curso para suas vidas, que é a LIDERANÇA! A Liderança vai te dar o suporte necessário para que você possa tornar real tudo aquilo que você sonha e colocar em prática, tornando-o um profissional indispensável para qualquer organização.

E aí? Gostou desse artigo? Tem muito mais conteúdo relevante para você!

Posts Relacionados

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This